top of page

THE CLUB

 

Por Marcelo dos Santos Menezes

Secretário Executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Sergipe

 

O potencial transformador das atividades de produção de petróleo e gás em Sergipe


A exploração e produção de petróleo a partir das descobertas na região de Carmópolis em 1963 e das primeira descoberta no mar no campo de Guaricema em 1968, no litoral de Sergipe, promoveu um grande impulso na economia do Estado nas décadas de 60 e 70. A produção veio caindo ao longo do tempo e nos últimos anos houve um enorme esvaziamento das atividades da Petrobras em Sergipe, com um êxodo de funcionários que aqui trabalhavam e residiam. A hibernação da FAFEN foi mais um momento de retração na economia do Estado, afetando uma das principais cadeias econômicas do Estado que movimenta a unidade de potássio, hoje operada pela Mosaic, e um grande número de misturadoras.

 

Estamos hoje na expectativa de vivermos um novo ciclo de forte desenvolvimento puxado pelas atividades de petróleo e gás natural. A Petrobras fez o desinvestimento do Polo Carmópolis e a Carmo Energy, atual operadora, tem investido para promover a recuperação dos campos maduros, tendo conseguido no primeiro ano de operação um aumento de 150% da produção. As 26 plataformas de águas rasas estão hoje hibernadas e em vias de ser iniciado o processo de descomissionamento, que envolve muitas atividades que poderão trazer um movimento interessante em diversos setores da economia do Estado. Está em fase adiantada a construção de um gasoduto de 25 Km com investimentos da ordem de 340 milhões de reais, que deverá estar operacional no mês de julho próximo, conectando o terminal de GNL da ENEVA à rede de transporte, abrindo possibilidades para desenvolvimento de diversas operações que poderão atrair mais investimentos para Sergipe, além de contribuir com receitas tributárias.

 

O projeto Sergipe Águas Profundas, entretanto, é aquele que tem um potencial de promover um grande transformação na economia de Sergipe. Apesar dos vários atrasos da Petrobras para a sua implantação, a empresa assegura que o projeto está dentre as suas prioridades e que buscará ao caminhos necessários para a sua viabilização, estando, hoje, previsto o início de operação das duas plataformas flutuantes (FPSO) em 2028 e a chegada do gás natural a ser escoado para a terra em 2029, através de um gasoduto com 111 Km no mar e 23 Km em terra, com capacidade de 18 MMm³/dia.

 

O Governo do Estado tem se empenhado em criar as condições necessárias para a atração de novos investimentos, buscando promover as modernizações necessárias no arcabouço regulatório e tributário. O esforço é no sentido de atrair empresas consumidoras intensivas de gás natural para virem se instalar em Sergipe para que uma boa parte do gás produzido contribua, dessa forma, para geração de milhares de empregos.

 

Dentro dessa estratégia, o Estado de Sergipe realizou um evento, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, no dia 12 de março, no Rio de Janeiro, com uma plateia lotada e inscrições esgotadas uma semana antes do Sergipe Day. Essa procura evidencia o interesse dos diversos agentes de mercado pelas oportunidades que se descortinam

 

A FGV também fez um estudo que foi apresentado no evento denominado “Análise do Impacto Econômico dos Investimentos do Setor de Óleo e Gás no Estado de Sergipe”, respaldado em 37 entrevistas em profundidade feitas com os principais atores do mercado, visando compreender o potencial transformador que o setor terá sobre a economia de Sergipe.

 

Seguramente haverá uma enormidade de novas oportunidades para os diversos setores da economia, através de efeitos diretos, indiretos e induzidos, abrindo perspectivas para desenvolvimento de inúmeras atividades para dar suporte às demandas que serão criadas. Importante todos terem uma visão, ainda que sem grande profundidade, desse novo momento da economia do Estado que se aproxima.

 

Convidamos a todos a acessar material do evento através do link  https://fgvenergia.fgv.br/eventos/sergipe-day-2a-edicao , podendo também assistir às palestras que possam despertar mais interesse.




Comments


bottom of page