ORIENTAÇÕES QUE PODERÃO SER ADOTADAS PELOS EMPRESÁRIOS NO CENÁRIO PÓS-PANDÊMICO


Não é de hoje que muitos especialistas apontam que as relações de trabalho sofrerão diversas transformações em um futuro próximo. Entretanto, a necessidade do isolamento social ocasionado pelo surto do Coronavírus acelerou esse cenário e trouxe uma nova realidade para os mais diversos setores empresariais.

Neste sentido, podemos apontar que uma das mudança mais notáveis no mercado sergipano foi a adoção do chamado “e-commerce”, através da plataforma Aracaju Shopping Virtual, na qual as empresas puderam expor seus produtos/serviços e manter suas relações com os clientes em tempos de pandemia.

E esta, provavelmente, é uma das lições mais significativas que podemos extrair do cenário contemporâneo: devemos sempre nos adaptar.

Tal imposição se faz, principalmente, em virtude de que a economia (brasileira e mundial) passará por uma mudança bastante significativa após o período pandémico, de modo que haverá alterações de hábito e competências comportamentais, sobretudo no que diz respeito à necessidade de agilizar, flexibilizar, facilitar e melhorar as relações entre empresas e clientes.

Por tais motivos, e acreditando que as dificuldades impostas pela COVID-19 deve ser vista como uma oportunidade para refletir sobre as vastas transformações que poderão ocorrer no mercado empresarial nos próximos anos, o presente texto vem apresentar algumas orientações que poderão ser adotadas pelos empresários no cenário pós-pandêmico para garantir e/ou até mesmo expandir o seu empreendimento.


Adapte-se.


Ter um alto poder de adaptação e flexibilização oportuniza que as empresas consigam agir nas situações mais diversas sem ter o nível de produtividade prejudicado.

Mudar o modelo de negócios, criar novos canais de atendimento, mudar hábitos, investir em tecnologia e/ou rever os processos de trabalho podem ser fatores essenciais para a continuidade de um empreendimento.

Por tais motivos, é importante estar apto às mudanças, sobretudo para gerar um ambiente corporativo mais assertivo e expandir o mercado.


Repense sobre o negócio.


Durante uma mudança de comportamento da sociedade, principalmente no cenário pós-pandêmico, redefinir a estratégia do seu negócio pode ser um fator primordial.

Neste sentido, é importante analisar o mercado e identificar como os novos comportamentos e hábitos poderão impactar o negócio. Entender o contexto e as rupturas que surgirão é essencial para definir que rumo seu negócio deverá seguir.


Avalie os processos.


As mudanças impostas pelo COVID-19 impuseram que diversas empresas buscassem alternativas suplementares para que suas atividades econômicas não restassem prejudicadas.

Algumas alternativas adotadas pelas empresas, a título de exemplo, foram a adoção do trabalho remoto e/ou do empreendedorismo digital.

Nada obstante, alguns outros empreendimentos ainda investiram em freelancers, atendimentos exclusivos, revezamento de funcionários, redução de jornada etc.

Diante do vasto cenário de possibilidades adotadas, verifique se algumas delas podem ser incorporadas no dia a dia de sua empresa, como um novo hábito.


Avalie uma possível mudança cultural da empresa.


A cultura organizacional é, em poucas palavras, a manifestação da identidade e caráter da empresa. Isto é: hábitos, práticas, comportamentos, valores, princípios, dentre outros.

Por tais motivos, uma organização com uma cultura forte tem mais facilidade para engajar o crescimento do negócio. Isto porque, na medida em que a cultura organizacional, indiretamente, indica o caminho que a empresa deve seguir, ela pode ser um grande diferencial competitivo.

Assim, amplie sua visão acerca do cenário atual e adeque a estratégia do seu negócio.


Invista em transformação digital.


A autonomia e inteligência artificial poderão elevar a produtividade e o crescimento econômico das empresas.

Embora os impactos da automação variem conforme a ocupação e o setor empresarial, a tecnologia veio para revolucionar as formas convencionais de trabalho como conhecemos.

Isto porque, a transformação digital permite, dentre outros, que as empresas tornem determinadas tarefas mais ágeis, personalize as experiências dos usuários, reduza falhas humanas, minimize custos e prazos etc.

Por tais motivos, não há como negar que as transformações digitais conferem maior segurança, agilidade e eficácia a qualquer processo empresarial. Assim, alguns procedimentos que podem ser adotadas pelas empresas, a título de exemplo, são:

1. Digitalização do negócio: Transfira os processos físicos, quando possível, para uma forma digital. Esta é uma ação simples mas que dará ao seu negócio maior celeridade e facilitará a busca e envio de informações.

2. Investimento em Inteligência artificial: A inteligência artificial precisa ser vista como um conjunto de múltiplas tecnologias que superam a capacidade das atividades humanas.

Neste sentido, uma espécie de IA já bastante utilizada por diversas empresas é o famoso chatbot, ou robô que conversa. Tal tecnologia permite que as empresas forneçam atendimento 24 (vinte e quatro) horas por dia aos seus clientes, de modo que estes possam interagir com a empresa a qualquer momento e em qualquer lugar.

3. Implementação do Business Intelligence: O Business Intelligence é definido como um processo baseado em tecnologia que permite analisar dados que irão auxiliar os empresários na tomada de decisão.

Em outras palavras, o Business Intelligence identifica padrões de comportamento que definem quem são os clientes, época do ano e produtos mais rentáveis para a empresa, de modo a definir/redefinir a estratégia de negócio.

O escritório, por exemplo, já utiliza a tecnologia BI em suas análises sobre os processos de seus clientes, extraindo valiosas informações que permitem uma melhoria permanente dos seus serviços.

4. Investimento em realidade virtual ou realidade aumentada: A entrega de uma experiência diferenciada pode causar um impacto extremamente positivo na satisfação dos clientes. Isto porque, tal tecnologia abre diversas oportunidades para novas formas de apresentar os produtos e serviços que são oferecidos pela empresa.

As empresas de construção civil, por exemplo, podem permitir que o potencial cliente visualize - virtualmente - o projeto da obra, através de recursos gráficos 3D ou imagens 360º (graus), antes mesmo do início das construções.

5. Uso das redes sociais: Para um contato mais próximo com o cliente, ou uma ferramenta mais flexível e gratuita de divulgação de seus produtos e serviços, as mídias sociais desempenharam um papel decisivo no período mais rigoroso das medidas de distanciamento social, e devem ter o seu uso aprimorado no pós-pandemia.

Por tais motivos, tem-se que investir em tecnologia pode ser uma excelente alternativa para obter melhores resultados e desempenho do seu negócio.


Promova a capacitação da sua equipe.


Treinar e qualificar os colaboradores da empresa é um fator primordial para uma boa condução de qualquer negócio, sobretudo quando estamos diante de mudanças bastantes significativas.

Profissionais treinados e capacitados acarretam em uma maior produtividade em tempo mais curto e, certamente, em maiores resultados.

Por isso, lembre-se: investir em seu público interno é primordial para o crescimento da empresa.

Chegando ao final deste artigo, constata-se que as novas tendências do mercado econômico demonstram, em síntese, que o empresário brasileiro precisa estar preparado para as mudanças que ocorrerão no cenário pós-pandêmico, de modo que deverá reavaliar as estratégias que são adotadas pela(s) sua(s) empresa(s) e se adaptar às novas exigências.

Por fim, o escritório reforça mais uma vez que está à inteira disposição de seus clientes para atuar como parceiro, durante este período de necessários ajustes e adaptações, contribuindo para a formação de negócios e atividades mais resilientes.