RELATÓRIO ANUAL DE PERFORMANCE - ANO 2020

O ano de 2020 ficará marcado na história da humanidade, dados aos desafios apresentados pela pandemia decorrente do COVID -19.


Sem perder de vista o aspecto humano, onde lamentavelmente milhares de vidas foram perdidas, o coronavírus também provocou graves impactos de ordem econômica sobre os mais diversificados setores da cadeia produtiva.


No cenário local, a situação não se revelou diferente.


Diante do cenário de incerteza, a equipe do Patrick Coutinho Advogados adotou postura proativa, atendendo as demandas dos clientes e parceiros de forma personalizada, com o intuito de mitigar os efeitos da pandemia sobre seus negócios.


Apesar de prioritariamente focar seus esforços na manutenção e equilíbrio dos empreendimentos da sua carteira, sobretudo com a adoção de técnicas de compliance, o escritório manteve sólida e eficiente atuação perante o judiciário.


Assim como em 2019, o Relatório de Performance do ano de 2020 segue o mesmo critério estabelecido pelo Insper - Instituto de Ensino e Pesquisa, em estudo encomendado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), o qual mede a performance de acordo com o julgamento totalmente procedente de um lado, e parcialmente procedente e totalmente improcedente do outro.


Os dados a seguir são expressão máxima do engajamento e compromisso de todo o time do PCA em 2020. Vejamos:


Apesar da suspensão das atividades dos Tribunais Regionais do Trabalho por aproximadamente 3 meses, impactando na comparação com o ano anterior, o escritório proporcionou aos seus clientes, conjuntamente, uma economia superior a 11 milhões de reais.


Comparativamente ao ano de 2019, o escritório conseguiu superar a já impressionante marca de R$ 1.200.000,00 de economia mensal em favor de seus clientes, devendo ser salientado que este resultado foi alcançado por meio de adaptação e reação ágil ao cenário de incertezas, realizando suas atividades por meio do home-office.


Muito da responsividade apresentada pelo escritório deveu-se ao fato de uso de tecnologias com as quais já estávamos familiarizados desde o ano de 2014, permitindo uma resposta imediata desde o primeiro dia de despachos e decretos restritivos de funcionamento das atividades econômicas pelos Decretos Estaduais.


Neste aspecto, foi de suma importância a rápida elaboração de artigos sobre temas diversos, modelos de contratos, além de uma infinidade de documentos disponibilizados horas depois da publicação de atos normativos pelas autoridades Federais, Estaduais e Municipais, com a finalidade de mitigar o impacto econômico da pandemia e assegurar a subsistência das atividades empresariais.


É importante salientar que para verificação da economia gerada pelo Escritório no ano de 2020, não se levou em consideração demandas cujo proveito econômico não pode ser medido, a exemplo do Mandado de Segurança que permitiu o retorno das atividades do setor da Construção Civil do Estado de Sergipe, durante o período de pandemia, mas que, inegavelmente, produziu uma economia de milhões de reais, além da subsistência das empresas de menor porte, e de assegurar emprego e renda para toda a parcela da sociedade relacionada a este segmento empresarial.


Em percentuais, o êxito alcançado em 2020, apurado de acordo com os mencionados critérios do Insper, atingiu 63,95% para as decisões proferidas em 1ª instância. Para as decisões em 2ª instância, esse percentual chegou a 73,57%.


É importante registrar que a metodologia criada e seguida internamente pelo escritório é ainda mais rigorosa do que a do Insper e está disponível em nosso site.


Como consequência secundária dos resultados favoráveis perante os Tribunais Regionais do Trabalho, houve a devolução de R$ 322.203,93 aos cofres de seus clientes, referente-se aos depósitos recursais em processos onde o recurso interposto obteve a reforma da sentença.


Os resultados acima demonstram a forma que a equipe do Patrick Coutinho Advogados tem atuado ao longo de sua existência, com foco na experiência de seus clientes e na entrega de resultados satisfatórios em suas respectivas demandas.